Mães divinas e seus filhos espetaculares

Abaixo a lista dos 12 Deuses Olimpícos e suas mães (literalmente!) divinas:

Zeus (“céu brilhante”, senhor soberano absoluto do Olimpo) – sua mãe é Réia (“fluxo, terra ampla e larga”).

Hermes (deus da comunicação, comércio, psicopompo) – sua mãe é Maia (“mãezinha, mãe, parteira”; deusa que emana a energia de vida para fecundidade) e que foi homenageada na constelação de Touro.

Dionísio (deus da fertilidade, do vinho) – sua mãe é Sêmele ou Sémele (Sêmele “aos deuses do céu e da terra”; “deusa da terra”). E que por sua vez, era filha da deusa Harmonia, segundo outras versões.

Hera – sua mãe é Réia (“fluxo”).

Afrodite – sua mãe é Gaia/Géia (“Terra”).

Atená – sua mãe é Métis (“sabedoria, prudência”), Métis tinha o poder da metamorfose.

Ártemis (deusa da caça, vida selvagem, magia, senhora dos animais) – sua mãe é Leto (“senhora, mulher, esquecer”).

Hefestos (deus ferreiro, artesão) – sua mãe é Hera (“senhora’, protetora dos amores legítimos, deusa do casamento).

Apolo (deus solar, da cura, do oráculo, da profecia, música) – sua mãe é Leto.

Deméter (deusa da colheita, agricultura, Natureza, estações do ano) – sua mãe é Réia (“fluxo”).

Ares (deus do combate, guerras) – sua mãe é Hera. A cuidadora de Ares é Hebe (deusa da juventude, copeira dos deuses).

Poseidon (deus do Oceano, aquele que faz tremer a terra) – sua mãe é Réia (“fluxo”).

Psiqué (alma) – mãe sem nome.

Como assim? Eu escrevi lá em cima que são 12 e agora aparece mais uma? São 13 ou 12? Calma…

Alguns escritores, poetas e mitólogos gostam da ideia que Psiquê (Alma) tenha merecido um lugar no Olimpo… Depois de sua (intensa) jornada de sacrifícios! Ao que consta foi inclusive Mercúrio (deus da comunicação, psicopombo) que transportou Psiquê ao Olimpo para a cerimônia oficial de casamento com Eros e assim, teria seu lugar oficial no Olimpo. Aliás, metaforicamente e simbolicamente, faz muito sentido que a Alma (Psiquê) viva no lá.

E Psiquê foi mãe! Ela deu à luz a Hedonê (“prazer”).

Abaixo: “O casamento de Psiquê” – por Boucher, 1744

De François Boucher – Joconde database (details below), Dominio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=1791345

Entretando, não seriam 12 deuses e deusas que “vivem” no Olimpo (Morada dos Deuses e Deusas) e sim 13… Não podemos esquecer também que Cronos foi destituído de lá, logo seriam 14…

Aai, ai, ai…. (risos)

E ainda comentando sobre mães poderosas…

As mães Olímpicas tiveram filhos e filhas também magníficos! Veja abaixo:

Hera (“senhora, deusa do casamento), foi mãe de:

Ares (deus da guerra); Hebe (deusa da juventude); Hefestos (deus artesão, deus dos nõs, deus que ata e desata, ferreiro); Ilítia (deusa dos partos); Éris (discórdia).

Afrodite (deusa do amor) foi mãe de:

Harmonia; Peito (“sedução”); Cárites/Graças (“banquete, concórdia, gratidão, sorte, encanto”); Fobos (“medo”); Deimos (“terror”); Hermafrodito; 4 Erotes (“amor inconsequente”, “amor correspondido”, “amor sexual”, “paixão”); Priapo; Eneas.

Alguns autores afirmam que ela já nasceu grávida dos 4 erotes… MIstériooooooosss

By unknown ancient Rome artist, photo of Stephen Haynes – archive of Stephen Haynes: http://www.shaynes.com/Photos/Italy_Spring_2004/CRW_8457.htm, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=5499466

Deméter (deusa mãe da terra) foi mãe de:

Perséfone (“donzela”, deusa das ervas, flores, frutos, perfumes); Pluto (Plutus, Plutô – deus da riqueza).

By Walter Crane – The story of Greece : told to boys and girls (1914) by Mary Macgregor, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=32804547

A maioria diz que Ártemis e Atená não tiveram filhos…

Contudo, há quem afirme que depois de uma investida de Hefestos, Atená ficou grávida de Erctônio de Atenas (primeiro rei mítico).

E claro, não podemos esquecer (jamais!) de Géia/Gaia, que mesmo sendo filha do Caos, foi a mãe soberana de tudo e todos!

Minha total reverência!

Gaia deveria estar também no Olimpo!

Se pensarmos bem, deveriam ter mais deuses e deusas por lá! Como esquecer de Nix (“noite”) que é mãe do Hipno (“sono”)? Como não lembrar de Mnemósina (“memória”) que é mãe das Musas (deusas das artes)? E Têmis (guardiã dos juramentos e julgamentos) que é mãe das Horas e das Moiras (destino)? Em tempos de pandemia, como não citar Hígia (deusa da saúde, limpeza e “higiene”), cuja mãe foi Epione (“calmante”)? São tantos deuses, são tantas deusas, são tantos humanos que deveriam viver no Olimpo…

Muito agradecida por sua visita, volte sempre! Toda uma alegria você estar por aqui!

Até breve!

Um comentário em “Mães divinas e seus filhos espetaculares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: